Missão e Valores

Dado o enquadramento ímpar e as oportunidades únicas que a região do Alentejo apresenta, este Programa Estratégico procura descrever e sistematizar um modelo de parque de ciência e tecnologia modular e dinâmico, orientado na perspectiva de eficiência colectiva e relacional. Propõe-se assim como missão para o SRTT do Alentejo “promover e dinamizar de modo sustentável a transferência de conhecimento entre os centros de saber e a sociedade como meio de alavancar e promover o crescimento económico da região com base em inovação, conhecimento e propostas de alto valor acrescentado.”

Visão

Conceito

Geral

O Sistema Regional de Transferência de Tecnologia apresenta-se como uma interligação entre o PCTA, o Sistema de Infra-

VALOR EM REDE

Valoriza-se neste sentido as actividades de cooperação e coopetição para a obtenção e desenvolvimento de uma estrutura de ciência

estruturas de Ciência e Tecnologia, a Rede de Incubadoras e a Rede de Parques e Zonas Industriais da Região NUTS II – Alentejo e o tecido empresarial e institucional com vista à inovação e à valorização económica e social da investigação.

e tecnologia de dimensão regional com foco nas actividades de transferência, inovação e criatividade para o desenvolvimento regional sustentado.

Científica

O Sistema Regional de Transferência de Tecnologia assenta na RRCTA, rede organizada de unidades científicas e tecnológicas da NUTSII – Alentejo. Em cada área existem unidades que são avaliadas por painéis internacionais, e que contam com financiamento permanente.

PARQUE DE CONHECIMENTO E INOVAÇÃO

A RRCTA ao funcionar em rede permite a reunião de equipas com um leque vasto de competências e massa crítica para assumir compromissos relativamente a projectos, estudos e assessoria a empresas e instituições.

Tecnológica

O Sistema Regional de Transferência de Tecnologia é a interface física para a inovação tecnológica (colaboração ID&T – empresas), base para todo e qualquer programa de desenvolvimento regional.

SISTEMA REGIONAL DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA, TECNOLOGICAMENTE SUSTENTADO

A RRCTA tem potencial para criação de conhecimento e desenvolvimento tecnológico com as empresas, para fazer transferência tecnológica, para treino e formação de quadros técnicos.

Assumidas as três dimensões da Visão para o Sistema Regional de Transferência de Tecnologia e num quadro de globalização da economia em que a competitividade regional está directamente relacionada com a oferta de I&D, a valorização do capital humano e a aquisição de competências pelos Recursos Humanos e Empresas, a incubação de actividades fortemente inovadoras, o financiamento de processos e actividades conducentes à comercialização do conhecimento e da sua transferência ao tecido económico, o SRTT prossegue o desígnio já apontado pelo PRIA para a Região,

Implementar um modelo de Sistema de Ciência-Tecnologia-Inovação adequado às necessidades da região e que sirva de catalisador do desenvolvimento das empresas e produtores.” PRIA – Augusto Mateus